• 07.05.2021
  • Dicas

5 DICAS PARA PEQUENAS EMPRESAS REDUZIREM CUSTOS DE ENVIO

5 DICAS PARA PEQUENAS EMPRESAS REDUZIREM CUSTOS DE ENVIO

Fonte: Mundo Logística

As pequenas e médias empresas gastam 13% mais em envio de encomendas por ano. Elas estão gastando em serviços que não precisam e pagando, muitas vezes desnecessariamente, por taxas e sobretaxas. As pequenas empresas podem não ter conhecimento de novos produtos e serviços e podem não perceber que conseguem obter acesso a descontos por meio do uso de tecnologia. 
O tráfego business-to-consumer (B2C) impulsionado pelo e-commerce é claramente responsável por grande parte dos ganhos de volume. As taxas das operadoras estão subindo e as sobretaxas estão proliferando. Para controlar esses números, a Pitney Bowes elaborou uma lista com formas e soluções para cortar custos com remessas e, ao mesmo tempo, oferecer um serviço competitivo a seus clientes. Confira: 

 

  • Negociar descontos com as operadoras

O USPS e a UPS oferecem tarifas especiais para pequenas empresas, e a FedEx também atende às solicitações de preços de remetentes menores. Negociar descontos em sobretaxas, bem como taxas básicas é uma boa opção. Trabalhar com especialistas em encomendas terceirizados permite que as soluções Pitney escolham taxas pré-negociadas em uma variedade de operadoras. Apesar de ainda não ter esse recurso no Brasil, a empresa está trabalhando para conseguir disponibilizar para todos os países. 

 

  • Usar várias operadoras

Há benefícios de custo a serem obtidos ao fazer compras. As plataformas de envio facilitam isso agregando todos os fornecedores, reunindo todos em um só lugar. Isso é especialmente verdadeiro quando se trata de cobranças acessórias. 

 

  • Explorar diferentes serviços

O envio de encomendas pode ser complexo. Uma maneira simples de economizar dinheiro é repensar qual serviço você realmente precisa. Por exemplo, uma entrega no dia seguinte precisa chegar dentro de uma janela de tempo específica ou qualquer hora naquele dia funcionaria? A entrega no mesmo dia poderia custar o mesmo – ou até menos do que – as entregas noturnas com algumas transportadoras? 

 

  • Ganhar visibilidade sobre a remessa de trabalhadores remotos

Pode ser um desafio controlar os gastos com remessa durante os melhores momentos, muito menos quando os funcionários estão trabalhando remotamente. Um estudo realizado com trabalhadores nos EUA no verão passado descobriu que 72% preferiam uma forma híbrida de trabalho remoto / local de trabalho, então a ideia de trabalhadores retornando em massa aos escritórios é improvável que aconteça tão cedo. Saber o que os funcionários estão enviando ou enviando e quais serviços eles estão escolhendo irá equipar as soluções Pitney com o insight para influenciar a tomada de decisões e a alocação de orçamento. Adicione a isso a capacidade de rastrear remessas e gerenciar despesas online, tudo em um só lugar, e gerenciar o envio em vários locais se torna mais fácil. 

 

  • Acessar postagem na nuvem

A nuvem mudou o jogo para as pequenas empresas. Ela facilita o acesso a aplicativos de nível corporativo escalonáveis e baseados em assinatura que podem ter um impacto real nos custos e na eficiência. As plataformas de remessa baseadas na nuvem reúnem diferentes serviços de várias operadoras em uma interface única e fácil de usar, acessível via celular ou desktop. Essas plataformas fornecerão os serviços mais econômicos que atendem às suas necessidades. A digitalização garante que as taxas e cobranças acessórias mais recentes estejam disponíveis para que as soluções Pitney não corram o risco de sobretaxas ou multas por pagamento insuficiente. Apesar de ainda não ter esse recurso no Brasil, a empresa está trabalhando para conseguir disponibilizar para todos os países. 


Com a demanda de encomendas e os preços aumentando continuamente, é importante que as pequenas empresas tomem as medidas necessárias para otimizar seus orçamentos de remessa, acessar os descontos a que têm direito e compreender os serviços que funcionam melhor para elas. Reservar um tempo para fazer isso agora gerará economia em 2021 e nos anos posteriores.