• 27.05.2022
  • Dicas

5G NA LOGÍSTICA: UMA APOSTA PARA DESATAR ENTRAVE NA TRANSMISSÃO DE DADOS

5G NA LOGÍSTICA: UMA APOSTA PARA DESATAR ENTRAVE NA TRANSMISSÃO DE DADOS

Fonte: Mundo Logística

O 5G promete revolucionar a transmissão de dados digitais e os impactos disruptivos advindos dessa evolução serão vistos em praticamente todos os setores da indústria. No caso da logística não será diferente. Inclusive, é possível identificar três principais beneficiados no processo: Rastreabilidade, segurança e comunicação. Organizações do setor como a Norsul, empresa de logística multimodal, já possuem inovações que irão aproveitar a chegada do 5G para melhorar o desempenho das operações.

Em parceria com uma startup, a Norsul desenvolveu um sistema de rastreamento que atualiza a cada 10 segundos toda a movimentação no Brasil, por rodovias, ferrovias, portos e oceanos – antes mesmo da chegada do 5G. Os veículos são rastreados, assim como a própria carga dentro de cada veículo, já que o sistema tem capacidade para controlar mais de 1 mil unidades (IDs).

Com o 5G, esse sistema alcançará uma amplitude ainda maior, já que a transmissão de hoje possui um preço em dólar por bit – o que inviabilizava grandes envios de dados. Agora, com maior capacidade de envio, o custo se torna possível.

Além disso, a logística antes precisava incluir as chamadas “áreas escuras”, que impediam o monitoramento do trajeto por horas em alguns momentos. Mas o cenário muda com maior cobertura, tornando o transporte visível durante todo o trajeto. Com isso, a Norsul obtém dados atualizados de 280 indicadores dentro de uma só embarcação pelo sistema da Telemetria, como temperatura da propulsão, queima de combustível etc. Nos caminhões, por exemplo, o monitoramento sobre a carga automatiza o processo de abertura de cancelas e de verificação das entregas.

O cliente, munido destas informações, controla com mais precisão o próprio estoque, otimiza a quantidade, a disponibilidade para envio ocorre no momento exato, os custos são reduzidos e a margem aumenta. “É um novo ciclo que abre possibilidades além daquelas já vislumbradas pelo setor”, aponta Fabiano Lorenzi, diretor de Frota e Operações da Norsul.

5G E A SEGURANÇA NAS OPERAÇÕES

Já no quesito da segurança, além de maior abrangência no monitoramento e de informações mais precisas, o 5G também promoverá o aumento da operação autônoma e remota. Esses dois cenários, combinados, proporcionam uma redução drástica no risco de acidentes. Ou seja, um aumento valioso na preservação do meio ambiente e da vida humana ao mesmo tempo. Um exemplo disso é primeira vistoria de embarcações realizada pela Norsul em 2001 utilizando apenas drones aéreos e subaquáticos.

O voo é autônomo, com um operador a distância, e o próprio drone substitui ora um mergulhador, ora um alpinista de rapel. As imagens recolhidas são inseridas em um sistema de Inteligência Artificial desenvolvido para a tarefa, que interpreta e combina as informações com outros dados em tempo real. O processo é mais preciso feito dessa forma e os profissionais mais valorizados pela capacidade analítica. Enquanto isso, o risco humano de toda a operação se reduz a zero.

“A Norsul agora estuda a possibilidade com escala ainda maior, como manutenção em docagem sem esvaziar o tanque, o que também vai gerar uma economia significativa da energia do bombeamento”, revela Lorenzi.

COMUNICAÇÃO EM UM PROCESSO INTEGRADO

Essencial em todo e qualquer processo, a comunicação é um dos campos mais beneficiado com a chegada do 5G. A possibilidade da transmissão de dados digitais permitiu as operações logísticas de prosseguirem mesmo no distanciamento social, ocasionado pela pandemia do novo coronavírus.

Na Norsul, por exemplo, um operador usando óculos equipados com realidade virtual, consegue fazer a manutenção no equipamento enquanto transmite o que vê para um inspetor — que pode estar até em outro país.

“O inspetor não apenas acompanha todo o processo, mas envia instruções em áudio e até o manual do equipamento para eventuais ajustes, que o operador pode visualizar como um holograma à sua frente”, explica Fabiano.