• 30.03.2020
  • Dicas

A tecnologia que pode transformar a logística e, consequentemente, a experiência

A tecnologia que pode transformar a logística e, consequentemente, a experiência

Fonte: Consumidor Moderno

Durante muito tempo, o brasileiro precisou lidar com os inconvenientes do consumo por e-commerce ou da compra de produtos que não são de pronta entrega. Por maiores que fossem os benefícios, era sempre uma aventura esperar pelo produto: o prazo tendia a não ser cumprido e o contato com a empresa era complexo, porém, o consumidor também não era tão exigente quanto é hoje.

Por mais que ainda enfrente algumas dificuldades quando o assunto é entrega, o consumidor ficou bem acostumado com a experiência proporcionada pelos os produtos digitais e principalmente pela chegada da Amazon no mercado. Finalmente é possível fazer uma compra e saber, de fato, quando o produto estará em mãos – com sorte, é possível recebê-lo até mesmo antes do prazo. O tempo, então, se tornou um diferencial no serviço prestado.

Do ponto de vista das empresas, gerir a logística e o transporte de produtos é um verdadeiro desafio, considerando questões burocráticas e fiscais do Brasil, além deficiências de modal ferroviário, roubos de fretes e má qualidade da malha rodoviária – apenas 13,7% dela é pavimentada, de acordo com o Ministério da Infraestrutura. Apesar disso, é cada vez mais importante buscar alternativas. E a tecnologia, mais uma vez, é uma saída viável e de confiança.

Solução tecnológica

O chamado Transportation Management System (TMS) é uma ferramenta muito eficaz nesse sentido. Como conta Marco Antonio Beczkowski, diretor de Vendas e Customer Success da Manhattan Associates para o Brasil, existem recursos básicos presentes em todos os softwares do tipo – como planejamento, rastreamento de status, e contratação de frete.

Ele conta que a Manhattan Associates foi além dessas possibilidades: roteirizador embutido, auditoria de fete, um app com comprovante eletrônico da entrega e que permite a coleta de assinatu

 

ra assim como integração com o Waze e Google Maps, e também desenvolveu um sistema de modelagem da malha de transporte. Por meio desta opção, são feitas simulações que calculam a melhoria do serviço de acordo com diferentes possibilidades, como mudança do tipo de contratação, a mudança de rotas, entre outras.

Diferentes negócios são beneficiados pelo TMS, como indústrias, transportadoras e operadores logísticos. “À medida que a empresa cresce, se torna mais necessário gerir e usar tecnologia”, diz.

Da perspectiva do consumidor, todo esse processo tende a agilizar a entrega. “No Brasil, o nível de serviço e a capacidade de prever um problema ainda são desafios a serem superados, ainda há um longo caminho a ser percorrido, apesar de ter havido alguma evolução”, afirma.

Ou seja, as empresas ainda precisam aprender a monitorar a jornada do cliente, dominando os pontos de atrito – entre eles, o momento da entrega. Isso feito, por mais que nem todas tenham o potencial de uma empresa como a Amazon, a tendência é que o cliente reconheça cada vez mais valor no relacionamento com a companhia.

Os benefícios do uso de TMS

• Domínio de informações sobre a frota
• Cálculo de alternativas para tornar os trajetos mais eficientes
• Ganho de agilidade em processos, como comprovante eletrônico de entrega e coleta de assinatura
• Redução de custos e processo manuais a partir de uma gestão inteligente de dados
• Capacidade de identificar problemas no transporte desde a origem
• Potencial para monitorar e aprimorar a experiência do cliente