• 12.06.2020
  • Dicas

COMO EVITAR PERDAS NO ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE CARGAS DIANTE À CRISE?

COMO EVITAR PERDAS NO ARMAZENAMENTO E TRANSPORTE DE CARGAS DIANTE À CRISE?

Fonte: Mundo Logística

Diante a crise que assola o mundo, e apesar das diretrizes iniciais anunciadas pelos governos apontarem o transporte de carga como uma atividade essencial, permitida durante qualquer período de quarentena, tem sido inevitável os prejuízos, afinal um grande número de empresas está encerrando as operações e impossibilitadas de lidar com a carga.
Armazenamento – As notícias do fechamento de negócios nem sempre chegam aos transportadores de fornecedores de mercadorias que estão em trânsito. Isso pode resultar em armazenamento não intencional de carga em áreas de alto risco, sem controles de segurança ou garantia de proteção apropriadas e aumento dos níveis de estoque em locais fixos. Também pode resultar em danos a mercadorias perecíveis ou sensíveis à temperatura.

Como evitar as perdas no armazenamento e transporte de cargas?

Consultados sobre as possibilidades de reverter as pedas, os especialistas em consultoria de risco da AGCS destacam várias medidas de prevenção de perdas para os proprietários de cargas, concentrando-se em duas áreas em particular:

  • riscos para armazenamento de carga;
  • riscos para mercadorias em trânsito.

Mitigação de riscos nas áreas de armazenamento de carga

O acúmulo de carga sem monitoramento em armazéns traz a ameaça adicional de roubo e crime organizado. Sempre que possível, as empresas devem fortalecer a segurança dos armazéns e verificar a funcionalidade de alarmes. As empresas também devem considerar a possibilidade de evitar o armazenamento prolongado de reboques carregados fora dos locais de armazenamento, pois isso aumenta o risco de roubo e danos à carga. Com o surto do novo coronavírus, aumentou o potencial de interrupções prolongadas nos tempos de giro de estoque das cadeias de suprimentos e a capacidade em espaços de armazenamento é limitada, portanto, as empresas também devem considerar a busca por capacidade alternativa de armazéns, caso os espaços ocupados não possam mais receber carga com segurança.

 

Mitigação de riscos para carga em trânsito

Sempre que possível, as empresas devem obter a confirmação de que o destino final está apto a receber a carga, antes de iniciar o embarque. Se necessário, prepare-se para um possível não recebimento no destino final, pois um número crescente de organizações está interrompendo as operações a curto prazo como medida preventiva. As empresas também devem se esforçar para identificar a quantidade de carga em trânsito e obter atualizações de status das transportadoras. Se o destino pretendido não puder receber uma remessa, verifique se é possível procurar destinos alternativos.
As empresas também devem considerar a utilização de equipamentos com tecnologia GPS integrada sempre que possível e integrar dispositivos de monitoramento da Internet das Coisas nas embalagens para melhorar a visibilidade da remessa. Esses dispositivos são capazes de fornecer rastreamento GPS de mercadorias em trânsito e oferecem informações de localização em tempo real em caso de desvio ou atraso. Sempre que possível, as empresas também devem considerar a revisão dos requisitos para cargas perecíveis. Alimentos e produtos farmacêuticos associados à resposta ao surto de coronavirus tem prioridade. Portanto, produtos perecíveis não críticos estarão sujeitos a um maior tempo de trânsito à medida que a quarentena for esticada. Considere revisar o design da embalagem para garantir que os esquemas aplicados sejam capazes de manter a temperatura necessária do produto por um longo período de tempo. Configurações adicionais de embalagem ou armazenamento devem ser consideradas para produtos perecíveis.
Todas as recomendações são de natureza técnica e de consultoria, sob uma perspectiva de gerenciamento de riscos e podem não se aplicar a operações específicas. Revise cuidadosamente quaisquer medidas de prevenção de perdas e determine como elas podem se aplicar melhor a necessidades específicas antes da implementação. Qualquer dúvida relacionada à cobertura do seguro deve ser feita com o seu contato local na subscrição e / ou corretora.


O Covid-19 representa perdas sem precedentes

A análise das perdas do setor de seguros de transporte feita pela Allianz Global Corporate & Specialty (AGCS) durante um período de cinco anos demonstrou que mercadorias danificadas, incluindo contêineres, foram as responsáveis por mais de uma em cada cinco solicitações de sinistro.

“A atual situação de pandemia afetou a cadeia de suprimentos global de uma maneira sem precedentes bem como os riscos para cargas em armazenamento e em trânsito, especialmente para mercadorias de alto valor e sensíveis à temperatura, que aumentaram significativamente.” – Rahul Khanna, Diretor Global de Consultoria de Risco Marine da AGCS.

“Instalações fechadas e vazias significam não apenas um maior risco de roubo e incêndio na carga, mas também risco de danos às mercadorias devido a longos períodos de armazenamento. Interrupções no trânsito da carga devido a fronteiras fechadas, atrasos na liberação alfandegária ou simplesmente devido à falta de pessoal podem significar longos atrasos nos prazos de entrega ou até carga abandonada. As empresas devem fazer tudo o que puderem para implementar um planejamento robusto de remessas de carga e garantir que tenham planos de backup por causa dos fechamentos de última hora que estamos vendo em todo o mundo”

Clique aqui para conhecer as soluções da Softlog Brasil que podem te ajudar a monitorar suas cargas.