• 18.10.2019
  • Dicas

4 cuidados ao contratar um sistema de jornada de trabalho

4 cuidados ao contratar um sistema de jornada de trabalho

Com a criação da Lei do Motorista (leis 12.619/12 e 13.103/15) muitas empresas passaram a oferecer sistemas de controle de jornada de trabalho eletrônicos. Essas soluções existem para facilitar o trabalho das transportadoras e empresas que possuem motoristas profissionais, pois economizam tempo das pessoas e aumentam a confiabilidade do processo.

Como especialistas no controle de jornada de trabalho já atendemos diversas solicitações de empresas que contrataram um sistema de jornada sem o devido cuidado e, posteriormente, nos procuraram para resolver os problemas que foram criados.

Para evitar que sua empresa passe por essa situação, listamos abaixo alguns cuidados necessário na contratação de um software ou aplicativo de controle de jornada:

 

1 – Busque um sistema utilizado por grandes empresas

Uma das maiores funções de um sistema eletrônico de controle de jornada é dar confiabilidade ao processo. Quando sua empresa contrata um software que ainda não foi validado por grandes empresas existe um grande risco de o sistema te deixar na mão no momento mais importante: durante a eventual defesa de uma ação jurídico trabalhista.

Grandes empresas geralmente contam com setores Jurídicos e Administrativos bem organizados. Se uma empresa de grande porte validou a ferramenta as chances de problemas ocorrerem são muito menores.

2 – Contrate um software que faça backup das informações online

A Lei do Motorista obriga que sua empresa armazene os dados da jornada de trabalho por pelo menos cinco anos, pois este é o período no qual os condutores podem solicitar, via judicial, qualquer reparação. Ao contratar uma solução que faz backup dos dados online (na nuvem), a responsabilidade do armazenamento não ficará apenas nas suas mãos, e se algo acontecer com os registros que você armazenou, a empresa provedora do serviço de jornada vai fornecer uma cópia, evitando grandes dores de cabeça.

3 – Escolha um software que tenha integração com o seu rastreador

O controle eletrônico de jornada de trabalho é uma grande evolução para as empresas, pois acelera o processo de controle do cartão ponto e gera uma grande economia. Se o sistema for integrado ao rastreador instalado no caminhão será possível consultar e comparar os dados informados no cartão ponto do motorista com os dados fornecidos pelo veículo, dando maior confiabilidade ao processo.

4 – Não contrate softwares que fazem controle AUTOMÁTICO de jornada

Existem no mercado ferramentas que oferecem um cartão ponto gerado de maneira automática através dos movimentos e paradas do veículo. NUNCA utilize um sistema assim. A Lei do Motorista exige que as informações inseridas na ferramenta sejam registradas pelo próprio motorista, e há um grande risco de sua empresa ser descreditada em uma causa trabalhista se o controle de ponto for automático.

 

Quer conhecer um software de controle de jornada de trabalho que atende todos os requisitos acima?

Clique aqui e conheça o Jornada de Trabalho da Softlog Brasil!